Sobre o Artista


From the volatile Jet to almost ethereal shapes are geometrically organized. Angles are overlaid , creating a punctual, specific, original language, loaded with vectors by the different lines in which graffiti can wander. Thus, a contemporary visual identity dialogs with speeches already established from the art, sometimes flirting with cubism, sometimes contexts synchronized with constructivism or abstractionism. In all cases, it sprouts a specific signature which flows to beyond conventional.

Captura de Tela 2017-09-18 às 15.55.45

As formas difusas e ao mesmo tempo concêntricas das mandalas, uma das marcas registradas no trabalho de Gustavo Gomes, sinalizam uma postura estética e uma determinação ética. As referências de harmonia, a vontade de organizar caminhos e afirmar unidade diante de diferenças formam a trajetória deste artista que atua desde 2003, usando o grafitti mais do que uma ferramenta artística, Espiritualidade e cidadania também brotam deste spray.

Articulando ações, em diferentes ambientes sociais e regiões da Serra Gaúcha , ele também transita pelo mundo buscando referências para a definição de sua assinatura.
A partir de vivências com as artes da rua em viagens pelo Brasil e países do exterior – em países como Espanha, Holanda, França, Alemanha, Uruguai, Inglaterra, Turquia e Itália, onde morou por algum tempo , ele trouxe a Caxias do Sul e região um jeito sólido de arte.

Cores, inspirações e motivações para uma arte que a mesmo tempo em que decora casas e grandes espaços privados, está nos muros da cidade também articula possibilidades de ações de cidadania em projetos sociais como os desenvolvidos em presídios em todo Rio Grande do Sul. São ações educativas motivadas pela consciência de quem promove, como ensinam as tais mandalas, uma espécie de círculo mágico que articula, por simbolismo e vontade, a unidade total.

Os projetos sociais e autorais tomaram forma, também, com a criação, em Caxias, da Casagrafia, espaço que transita pela promoção do encontro de diferentes artistas e modos de fazer arte urbana e também sedia uma Galeria de Arte e uma Grafitti Shop. Neste lugar, busca-se acolher histórias de arte, discutir possibilidades de ações em conjunto, saindo da casinha do ego para habitar a cidade e a cena contemporânea, articulando ações conjugadas para, outra vez como ensinam as mandalas, organizar novas práticas de meditar e ritualizar outras posturas para habitar o mundo.

Este universo de possibilidades de criação de Gustavo Gomes vai além da intuição que investe na confiança de quem sim, arte é espiritualidade e possibilidade de emanar práticas coletivas de alto astral. Ela buscou aportes teóricos na formação acadêmica, no curso de Publicidade e Propaganda da Universidade de Caxias do Sul, onde desenvolveu um estudo denominado “O Graffiti como instrumento das ações de Publicidade” (2012). Desde então, vem promovendo imersões e atravessamentos entre arte e urbanidade, vida volátil que o spray sopra na perspectiva da permanência e também, imanência.

Nesses percursos, muitas são as ações que desenham e redesenham potência do grafitti: participações noArt Ville, no Mississippi Delta Blues Festival, encontro e workshop no Aldeia Sesc, Ftec e na Universidade de Caxias do Sul, criação e organização do Arte Serra, participação do Meeeting of Styles, na França em julho de 2013, vivências com artistas em Londres, Alemanha e Itália são algumas da imbricada e diversificada forma de construir a trajetória e o estilo do artista.

Além articulações de visibilidade do grafitti em espaços e comunidades, Gustavo Gomes também integrou a Comissão de Avaliação, Seleção e Fiscalização do Financiarte, da Secretaria de Cultura de Caxias do Sul, em 2016. Também participou do projeto do Fundo Pro Cultura Desenhando Trajetórias, de pintura dos Desfiles cênicos da Festa da Uva 2016,. com pinturas ao vivo na Praça Dante e Pavilhões da Festa da Uva. Em paralelo, faz curadoria e mediação do trabalho de artistas de Porto Alegre, Belo Horizonte e São Paulo. Um dos feitos desta articulação foi o desenvolvimento, em 2015, da ambientação do shopping Golden Center, de Farroupilha, com uma pintura de mais de 1.400 metros quadrados.

Pequenos gestos, grandes empreitadas, olho no detalhes, preocupação com o todo. É assim que Gustavo Gomes pratica e medita sobre a arte e suas possibilidades na contemporaneidade. Seu atelier é quase um oráculo no qual que dispões e joga com seus objetos cotidianos de trabalho, seus tubos de spray, e as novas cores que eles podem dar ao mundo. O resultado tem várias possibilidades de interpretação, várias potencialidades. Como na arte, tal qual na vida.

GUSTAVO GOMES

Espirito livre, focado em intervenção urbana

Gustavo Gomes